GREVE NO DIA 15/03/2017

14 de março de 2017

O SINTEC-SP APOIA: 15 DE MARÇO

 Dia Nacional de Paralisação contra reformas Trabalhistas e Previdência Social

 

POR NENHUM DIREITO A MENOS!!!

O SINTEC-SP e a FENTEC, juntamente com milhares de trabalhadores já estão a postos para a grande mobilização marcada para quarta-feira (15), contra as reformas trabalhista e previdenciária.

Sob o mote “Nenhum direito a menos”, categorias inteiras paralisarão suas atividades por um período de 24 horas. Outras, deflagrarão uma greve geral, por tempo indeterminado.

O povo brasileiro, os trabalhadores, precisam resistir e se conscientizar da importância e da necessidade de resistirmos a estas mudanças que o governo está proposto a fazer, cujo impacto será suportado por muitas gerações futuras.

APOSENTADORIA – Confira abaixo por que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287 precisa ser combatida:

  1. Eleva a idade mínima a 65 anos para todos, desprezando as diferenças regionais de expectativa de vida, a dupla jornada da maioria das mulheres, as diferenças da realidade no campo e na cidade e a situação dos trabalhadores mais pobres que normalmente entram no mercado mais jovens.
  2. Se o brasileiro começar a viver mais, ou seja, a expectativa de vida crescer, a idade mínima para aposentadoria pode aumentar quase automaticamente, apenas com uma canetada, sem discussão no Congresso ou com a sociedade
  3. Aumenta o tempo mínimo de contribuição de 15 para 25 anos. Se a lei entrasse em vigor hoje,  80% dos trabalhadores que têm entre 60 e 65 anos não poderiam se aposentar e teriam que continuar pagando o INSS.
  4. Reduz o valor das aposentadorias ao mudar o cálculo do benefício, usando o valor médio de todas as contribuições e não só as mais altas, como é na regra atual.
  5. Ao atingir  65 anos de idade e 25 de contribuição, o trabalhador receberá o equivalente a apenas 76% do valor médio de todas as contribuições que já realizou.
  6. Exige no mínimo 49 anos de contribuição para que o trabalhador receba o benefício integral.
  7. Por fim, o motivo alegado para a reforma seria um rombo nas contas da Previdência. No entanto, o governo não explica que boa parte do que deveria ir para as aposentadorias vai para outros programas e projetos. Fazendo as contas corretamente, haveria um saldo positivo de R$ 11 bilhões, conforme dados de 2015.

REFORMA TRABALHISTA – Resumo da PL 6787/16, que altera direitos conquistados:

  1. NEGOCIADO SOB O LEGISLADO
  2. JORNADA
  3. REGISTRO DE PONTO
  4. PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS
  5. DESLOCAMENTO
  6. FÉRIAS
  7. REMUNERAÇÃO POR PRODUTIVIDADE
  8. INTERVALO
  9. PROGRAMA DE SEGURO-EMPREGO
  10. PLANO DE SALÁRIOS
  11. FIM DE ACORDO COLETIVO
  12. BANCO DE HORAS
  13. TRABALHO REMOTO

É o momento de ocuparmos as ruas em todo país, com greves combativas e manifestações massivas, não para fazer qualquer negociação sobre essa proposta, mas para retirar esse projeto da pauta, barrar essa reforma e defender nossos direitos a um trabalho e aposentadoria digna!

Em São Paulo, o protesto está marcado para acontecer no Masp, às 16h

Evento no facebook – https://www.facebook.com/events/661681574017961/

 

Confira abaixo os locais de mobilização de seu Estado:

Maceió (AL) – 10h Praça dos Martírios
Salvador (BA) – 15h Campo Grande
Fortaleza (CE) – 8h Praça da Bandeira
Vitória (ES) – 7h Pracinha das Goiabeiras
Cuiabá (MT) – 16h Praça do Ipiranga
Belo Horizonte (MG) – 10h Praça da Estação
Belém (PA) – 9h Praça da República
João Pessoa (PB) – 16h Ministério da Previdência
Curitiba (PR) – 9h Praça Tiradentes
Recife (PE) – 9h Praça Oswaldo Cruz
Rio de Janeiro (RJ) – 16h Candelária
Natal (RN) – 14h Praça Gentil Ferreira
Porto Alegre (RS) – 18h Esquina Democrática
Porto Velho (RO) – 9h Praça Estrada de Ferro Madeira Mamoré
Florianópolis (SC) – 16h Praça Miramar
São Paulo (SP) – 16h Masp
Aracaju (SE) – 14h Praça General Vadalão
Palmas (TO) – 8h30 Colégio São Francisco


BOLETIM INFORMATIVO Nº 421


Cadastre-se



Acesse sua conta